sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O CONFUCIONISMO IMPERIAL E A COSMOLOGIA HAN NA CHINA

Fabrício Silva

(Produzido durante meu período de estudante de História na Universidade Sagrado Coração - Bauru - SP - Brasil)

Este trabalho é parte de pesquisas realizadas dentro do conteúdo da disciplina História da Ásia e procura mostrar que o império Han na China se baseou numa estrutura política legalista, herança dos Qin, ao mesmo tempo usou a filosofia confuciana para manter o Estado. Através da cosmologia e de uma mentalidade chinesa constituída ao longo da História da China, justificou para a população sua estrutura. Pais superiores aos filhos, homens as mulheres, reis aos súditos, assim funcionava a hierarquia com base em preceitos confucianos, onde a educabilidade moral e o desenvolvimento do homem eram o objetivo final. Esse desenvolvimento moral protegia a Virtude do erro humano, inclusive de erros do governante, Fairbank (2008). Por sua vez o Daoísmo trazia em sua visão cosmológica e naturalista as idéias populares que com movimentos como o dos Turbantes Amarelos chegariam até a elite culta. Crenças em magia antiga, elixir da imortalidade, o misticismo nativo de sua filosofia passiva. Para fortalecer o Estado foi mantido o Legalismo despótico da Era Qin. Era o amálgama legalista-confucionista, o chamado “Confucionismo Imperial”. A violência contra povo e funcionários continuava, mas o governo não poderia se basear apenas na força, daí a importância do confucionismo e sua preocupação com a moral e a conduta adequada. Tudo isso levou o Confucionismo ao centro do cenário político como educação oficial, Fairbank (2008). Já para Gernet (1974), Apesar do rejuvenescimento das idéias confucianas, sua influência não foi suprema na época dos Han, dado o caráter eclético da vida intelectual do período. A estrutura política, filosófica e religiosa do império Han está baseada na teoria dos Cinco elementos, segundo Gernet (1974). Fairbank (2008) discorda ao dizer que a relação entre o governante e seus antepassados já era parte de um pensamento milenar chinês. Esta ligação entre Céu e terra gerou no período Han o conceito dos Cinco Elementos e os Ciclos sendo o mais conhecido o I-Ching, opinião corroborada por Morton (1986). Um pensamento por correlação que não era exclusividade dos chineses, mas que ganhou força, com a idéia do governante no centro e intimamente ligado a natureza, construiu uma firme doutrina e levou os chineses ao encontro do pensamento científico, Fairbank (2008). O Confucionismo foi usado para justificar o despotismo legalista, mantendo a força estatal. O Daoísmo, com crenças opostas ao confucionismo, conviveu junto a ele. A mentalidade simbólica milenar chinesa encontrou no conceito dos Cinco Elementos e dos ciclos como o I Ching, a resposta ecumênica das sucessões dinásticas. Era o fim da unificação pelos Han.

Palavras Chave: Confucionismo, Cosmologia, Han, Império.

Referências Bibliográficas

MORTON, William China – História e Cultura. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 1986.
GERNET, Jacques O Mundo Chinês – Uma civilização e uma história, Vol 1. Rio de Janeiro: Edicões Cosmos, 1974.
FAIRBANK, John King; GOLDMAN, Merle China – Uma nova história, Porto Alegre: LP&M, 2008.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

A importância do Professor no Ensino On-line

Lyslley Ferreira dos Santos


Hoje, no século XXI com o surgimento e consolidação das Tecnologias da Informação e Comunicação, é sabido que a Educação deverá passar por várias transformações.
A era da informação e o desenvolvimento das novas tecnologias da informação e da comunicação vêm colocar novas questões e exigir um reposicionamento de perspectivas, tanto no campo do ensino superior como no do ensino a distância, criando mesmo novas necessidades na educação e na formação dos indivíduos para o século XXI. (MORGADO, 2001, p. 2)

Contudo, segundo Morgado (2001) a questão da introdução das tecnologias no ensino não se coloca apenas ao nível de uma mudança tecnológica, mas também está  associada a uma mudança nas concepções dos professores sobre e na forma de interação entre educador e educando, neste contexto de novos desafios podemos citar a Educação a Distância e a aprendizagem colaborativa, onde "a aprendizagem é um processo individual, influenciado, contudo, por vários fatores, entre os quais, o grupo e as interações interpessoais [...]" (MORGADO, 2001, p4).
No decorrer de sua obra, a autora trata dos modelos e dos aspectos críticos de ensino online para situar o papel do professor no universo virtual, e acentua que a chave do sucesso da educação virtual está na atuação do tutor. Assim, ela desvela as áreas para a intervenção em função do papel do professor em salas de aula virtuais, que são: aspectos pedagógicos, que suportam o processo de aprendizagem; aspectos de gestão, que refere-se as tarefas de organização, planificação do curso e as atividades de ensino; aspectos sociais, relativa à criação de um contexto social de aprendizagem; aspectos técnicos, que refere-se à contribuição do professor para tornar a tecnologia transparente, permitindo assim ao estudante concentrar-se nas tarefas acadêmicas.
A autora apresenta também uma análise realizada por Salmon (2000) referente ao papel do professor nos contextos on-line, onde em um estudo realizado por 2 anos, concluiu-se que a função do professor se vai alterando à medida que o curso prossegue, distinguindo 5 estádios ou níveis. Com base nesta investigação, elaborou um modelo possível para a construção de um instrumento de apoio à concepção e planificação dos cursos, e de apoio à formação de professores de cursos online. São eles: acesso e motivação, onde ocorre a construção da confiança do utilizador, encorajando-o a participar regularmente; socialização, desenvolvimento da coesão e cultura do grupo e de modos sistemáticos de trabalhar online;  partilha de informação, encorajando todos os participantes a contribuir para a discussão dos conteúdos que foram disponibilizados; construção do conhecimento, encorajar  a  interação, fazer ligações com a aprendizagem em curso, gerir conflitos e dar feedback, possibilitando a interação entre os estudantes e a construção do conhecimento; desenvolvimento, neste estádio os estudantes são responsáveis pela sua própria aprendizagem através das oportunidades criadas.
Tomando por base a análise, Bischoff (2000) a autora, identifica categorias na atuação do professor, são elas: a visibilidade, interações e mensagens (conteúdos, processos, feedback, regras, e apoio técnico), contribuindo para a redução do isolamento dos estudantes; o feedback, fornecendo orientação e apoiando os estudantes,  deve ser regular e detalhado, e não se circunscrever ao fim do curso. os materiais, (programa, leituras e pesquisas a efetuar, trabalhos, questões a discutir, exemplos, atividades, etc.) deverão estar previamente preparados antes do curso iniciar, mas podem ser adicionados no decorrer do mesmo, e terem subjacente um modelo de aprendizagem; e a permanência, o professor deverá estar atento a fatores que possam contribuir para o abandono do curso,  monitorando o nível de participação e envolvimento dos estudantes, no sentido de prevenir estas situações e poder agir antecipadamente.
A partir da análise do texto, concordo com a afirmativa que a chave para o sucesso de um curso on-line está na atuação do professor e acredito que o mesmo é essencial no processo de organização, seleção dos conteúdos e delimitação de estratégias de aprendizagem, mas também no diálogo com o aluno, na mediação de problemas da aprendizagem, instigando, sugerindo, problematizando, enfim, estimulando um processo educacional que propicie muito mais o ato de pensar do que o de reproduzir, incentivando o processo espontâneo de construção do conhecimento, vendo o educando como pessoa e sujeito de todo o processo.
Segundo Vygotsky (1984), a aprendizagem é um processo de construção determinado por condições socioculturais e históricas, no qual a linguagem tem papel de extrema importância. Dada essa situação entendemos que “a ação do outro sobre cada sujeito que aprende é fundamental, não só como incentivadora, mas também como uma ponte indispensável entre este e a realidade que o circunda”

REFERÊNCIAS

MORGADO, L. O papel do professor em contextos de ensino on-line: problemas e virtualidades. In: Discursos.  Série, 3. Universidade Aberta, 2001. p. 125-138. Disponível em:
<http://www.univ-ab.pt/~lmorgado/Documentos/tutoria.pdf>. Acesso em: 03 dez 2011.


VYGOTSKY, Levy S. A formação social da mente. O Desenvolvimento dos Processos Psicológicos Superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Cibercultura e Educação

Lyslley Ferreira dos Santos

Desde os tempos remotos, o ser humano vem desenvolvendo técnicas para facilitar sua vida, fato marcado pelas Revoluções Tecnológicas, com a utilização do vapor e das máquinas texteis no final do século XVIII e início do século XIX; do carvão e do ferro em meados do século XIX; e da eletricidade, do petróleo, do automóvel, do avião, da informática e internet nos séculos XX e XXI. Neste contexto, com o advento dos computadores pessoais e da internet, surgem conceitos como o ciberespaço e a cibercultura. Segundo Levy (1999, p. 12) “[...] o ciberespaço é um novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores [...]”, e a cibercultura “[...] um conjunto de técnicas (materiais e intelectuais), de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolve juntamente com o crescimento do ciberespaço”.
Na educação, a escrita e a comunicação oral se destacam pelo seu importante papel na transmissão e construção do conhecimento, contudo, a partir do Século XX as novas tecnologias também vão atuar significativamente neste cenário e hoje é a grande promessa para a revolução da educação, contudo é importante destacar que a escrita e a comunicação oral permanecerão atuantes e são de extrema importância para a educação.
Neste sentido a multimídia ou hipertexto vão contribuir de forma significativa no processo de aprendizagem, proporcionando ao aluno condições de aprimoramento cognitivo, como, coleta de informações, memorização e, enfim, construção do conhecimento. Contudo é sempre importante destacar a importância com o cuidado e a veracidade das informações disponibilizadas na rede.
Na escola, a utilização dessa tecnologia informática deve fazer parte do processo educativo, pois contribui de uma forma significativa – dadas suas limitações – ao desenvolvimento das capacidades intelectuais do ser humano, que são, portanto, o objetivo central de todo processo educativo. (ANJOS e ANDRADE, 2008, p. 5)

Podemos afirmar que uma das Instituições que podem auxiliar nesse processo de desenvolvimento cognitivo e de construção do conhecimento do educando é a escola, usufruindo dos recursos tecnológicos do ciberespaço e da cibercultura. Neste contexto, Levy (1999) destaca o papel do professor como incentivador e animador da inteligência coletiva de seus alunos em vez de um fornecedor direto de conhecimentos, numa perspectiva de aprendizagem cooperativa, onde professores e alunos compartilham e trocam informações.
Os computadores podem proporcionar aos alunos uma interatividade e troca de informações, contudo é importante destacar que segundo Levy (1999) o ciberespaço não gera uma cultura universal e que a totalidade é inviável, pois o fluxo de informações é constante.
Segundo Levy (1999) frente a essa flexibilidade na veiculação de informações e na aplicabilidade das tecnologias de informática na educação, outra questão pode ser levantada, a evolução do conhecimento que exige do sujeito uma constante reformulação de sua formação profissional, porque diversas áreas do conhecimento acompanham a evolução dos saberes, neste sentido a cibercultura também promove a mudança de formação do indivíduo, de institucionalizada para a generalizada.
Podemos concluir dizendo que, as tecnologias intelectuais influenciam algumas partes do sistema cognitivo humano, em especial, a aprendizagem e a imaginação, sendo assim os computadores são instrumentos essenciais no processo educativo. Com isso a comunicação proporcionada pelos dispositivos de informática contribui para o desenvolvimento da inteligência coletiva. “É aqui que intervém o papel principal da inteligência coletiva, que é um dos principais motores da cibercultura”. (LÉVY, 1999: p. 28).

Referências:

ANJOS, M. U.; ANDRADE C. C. de. A relação entre educação e Cibercultura na perspectiva de Pierre Levy. Disponível em: http://web03.unicentro.br/especializacao/Revista_Pos/P%C3%A1ginas/5%20Edi%C3%A7%C3%A3o/Humanas/PDF/2-Ed5_CH-Relac.pdf. Acesso em: 19/11/2011


LEVY, P. Cibercultura. São Paulo: 34, 1999.


SHVOONG. Tecnologia e a Evolução do Ser Humano. Disponível em: http://pt.shvoong.com/humanities/383984-tecnologia-evolu%C3%A7%C3%A3o-ser-humano/#ixzz1eAe0A6Zi. Acesso em: 19/11/2011.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Palestra: ARQUEOLOGIA E SIMBOLISMOS CRISTÃOS

Ainda estamos em manutenção, mas vamos informando novidades...


*Estaremos de volta as atividades normais assim que possível.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

domingo, 18 de setembro de 2011

DICA CULTURAL: Jewel, Ed Harcourt e Joss Stone

Por Fabrício Silva

Selecionei três discos que não podem faltar na sua discoteca básica. Duas meninas e um menino rs...Então, primeiro as damas.

Peaces Of You de 1995 é o primeiro álbum da carreira de Jewel, cantora americana que passou a ser conhecida através do seu primeiro sucesso “You Were Meant For Me” deste trabalho.
Mas eu particularmente começo por esse disco por ser um ótimo som para você se deitar na cama, dar o play num volume relativamente alto e relaxar. A voz de Jewel se sobressai logo de cara em canções como Foolish Games, uma afinação e um poder vocal inquestionáveis. Com canções suaves e instrumentos intimistas, cordas, piano... deixando a atmosfera do trabalho ótima, colocando a voz de Jewel em primeiro plano. Adoro ir para a cama com ela! Se é que você me entende...



E se deitar ao som de Jewel é uma ótima pedida, não existe canção mais alegre para ouvir quando acorda do que “The Birds Will Sing For Us” de um cara chamado Ed Harcourt um inglês que em 2003 lançou From Every Sphere trabalho que traz além da canção citada, outra muito bonita chamada “Whatching The Sum Come Up”. Tocou todos os instrumentos e desfilou possibilidades musicais. Comece o dia com esse som!



E pra fechar ninguém melhor que Joss Stone que vem para o Rock in Rio 2011 e acaba de lançar um trabalho respeitável, coisa que não fazia já algum tempo (seus dois últimos trabalhos são péssimos na minha modesta opinião), mas com LP1 ela se redime e nos faz lembrar a Joss dos dois primeiros trabalhos. Com este álbum ela surpreende em músicas como “Karma”  que tem uma guitarra poderosa e um vocal que nos seus momentos mais tensos me lembrou uma tal Janis Joplin. Seu quinto disco de estúdio, primeiro pela própria gravadora Stoned Records, é o melhor de sua carreira até agora. Para ouvir repetidamente e sem cansar.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

11 de setembro

Por Rafael Ribeiro dos Santos






Lembro-me de um programa da Ana Maria Braga um ano após o que ocorreu em 11/9 nos EUA. A apresentadora saiu para entrevistar as pessoas sobre o que elas achavam sobre o atentado. Bom, o resultado não foi muito que ela esperava, pois o 1º entrevistado foi um motorista de um ônibus que ao ser questionado, numa manhã de transito caótico em SP, respondeu: Não senhora dia normal para mim.
Adorei aquela resposta o que um motorista em SP tinha a ver com um ataque no coração dos EUA? Está correto. Nada. Pena que a mídia brasileira pense diferente. Na mesma semana que se comemora a data dos atentados, comemoramos a independência do Brasil, que para muitos e inclusive a imprensa e opinião pública, são os desfiles militares, que vergonha de nossa imprensa, que não tem capacidade de contextualizar a independência do Brasil, ah, mas tem um fato mais importante os EUA, opa isso é notícia, então vamos lá.
Em 2001 alguns historiadores publicaram em jornais que o século XXI precisava de um acontecimento bombástico, e ele aconteceu. Segundo Hobsbawm, em seu livro Globalização, Democracia e Terrorismo, o século XXI apresenta peculiaridades como quem os EUA iam atacar após o atentado? Qual país? Quem é o inimigo? Não existia era um inimigo invisível, os conflitos se apresentam na forma de grupos uniformes e dispersos, características do terrorismo, ou seja, uma nova forma de guerra. Outro detalhe, após a experiência soviética os EUA pensaram que teriam a soberania mundial, ledo engano, e se possuiu foi por 10 anos no máximo. Além disso, as lideranças políticas enfraqueceram, assim como os Estados que estão cada vez menores em relação à força e formas de controle da população de serviços essenciais que sempre foi controlado pelo Estado.
Nesses dez anos houve guerras, teorias conspiratórias de que o próprio EUA teria orquestrado o ataque, e que Osama Bin Laden era um bode expiatório, o problema do controle do Oriente Médio para abastecer os EUA com petróleo e melhorar a economia estadunidense com a reconstrução de Iraque e Afeganistão, etc, até executaram o Bin Laden. Para um país que se diz democrático e sua bandeira é a justiça, executaram um homem sem julgamento, acho que a democracia não pode ser mais utilizada como carrão chefe para as ações norte americanas em outros países.
Mas apesar de tudo o trauma esta causado, logo após os atentados, os Yankes buscaram vingança torrando uma fortuna para alimentar a máquina de guerra, o que causou um rombo enorme nas finanças, mais dinheiro com segurança dentro dos EUA, além do trauma eterno que um homem causou. Junto a isso somasse a crise financeira que se instalou nos EUA que em parte foi provocada pelos gastos com guerras, causando até a ameaça de calote dos EUA.
Acho que o mundo todo deve ter ficado triste com os atentados terroristas, será que os vietnamitas, os japoneses, os palestinos, que cada um com sua história sofreram nas mãos democráticas dos EUA, acho que não, acho que eles tão como eu comemorando os fogos de 11/9. 

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O NOVO SEMPRE VEM


Por Fabrício Silva



...quero lhe contar como eu vivi e tudo o que aconteceu comigo...a perigo na esquina...o sinal está fechado para nós que somos jovens...Já faz tempo eu vi você na rua...cabelo ao vento, gente jovem reunida...Essa lembrança é o quadro que dói mais...Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo o que fizemos...Ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais...

...Nossos ídolos ainda são os mesmos e as aparências não enganam não...você diz que depois deles não apareceu mais ninguém...mas é você que ama o passado e que não vê que o novo sempre vem...Hoje eu sei que quem me deu a idéia de uma nova consciência e juventude, está em casa contando vil metal...Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo, tudo...o que fizemos...Nós ainda somos os mesmos e vivemos...Nós ainda somos os mesmos e vivemos como os nosso pais...

Independente de qualquer tentativa de mobilização, seja ela contra corrupção ou não...(perdoem a rima)...é preciso acreditar que temos nas mãos uma nova juventude. Nas diretas Já, havia uma nova juventude...que são os pais de hoje...Então, tomemos cuidado com o que estamos plantando no interior da juventude atual pois, eles também irão ser pais.


07 DE SETEMBRO DE 2011 – BRASIL – Aproveitem bem o feriado.



terça-feira, 23 de agosto de 2011

Matéria sobre a energia no Brasil


PAULO ALEXANDRE COSTA
Olá a todos.

Hoje estou passando aqui pra recomendar uma matéria que saiu no jornal da cidade (Bauru) de domingo (21/08/2011). Da minha passagem pela "Sem Limites", li uma entrevista com o presidente da FIESP, Paulo Skaf. Só pra adiantar, a matéria fala sobre os contratos de concessão para as empresas "operarem" a produção e distribuição de energia elétrica do Brasil. Por lei, como as hidrelétricas são da União, assim que acabam os contratos, obrigatoriamente deve-se realizar novos leilões, o que, na prática não acontece. Está havendo uma "renovação automática" dos contratos, impedindo que novas empresas entrem na disputa pela concessão. Só pra entender, vence o leilão quem der a oferta mais baixa, ou seja, com a realização deste, provavelmente a energia reduziria para o consumidor em, aproximadamente, 15%. Outro ponto importante é a respeito da amortização dos custos de investimento que o brasileiro paga pela construçãoo das usinas. O detalhe é que essas usinas foram feitas na década de 1960, ou seja, os custos da construção das usinas já foram pagas. Interessante, né? Como sempre a safadeza e a falta de lisura tomam conta do país. 
Ah! Outra coisa importante, mas que não deve surpreender a ninguém. O Brasil é um dos países que produzem a maior quantidade de energia (devido ao seu potencial hídrico e seus rios predominantemente de planalto) e paga o terceiro maior valor no mundo.
Deixando de lado os interesses pessoais do Skaf e de seu grupo (a CESP faz parte do grupo e pode ser beneficiada com os leilões), acredito que a matéria seja interessante e mostra, mais uma vez, que o brasileiro é descaradamente enganado. 

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

ATENÇÃO - Inscrições para 2012

ATENÇÃO: 

vai do dia 18/08/2011 até 30/09/2011 as inscrições para os professores lecionarem durante o ano de 2012.
 Professores de Bauru acessem a página da Diretoria de Ensino.
Para os demais, entre em contato com a delegacia de sua região.
Vocês podem acessar o site www.educacao.sp.gov.br  também.

sábado, 13 de agosto de 2011

OBJETIVOS "Vá em busca dos seus"


FABRICIO SILVA


Quando comecei a lecionar, uma amiga me sugeriu que criasse um blog para contar minhas experiências profissionais e eu não acatei a idéia. Mas hoje, junto com outros amigos, escrevo nesse espaço justamente sobre tudo o que envolve a Educação.
Certa vez uma professora me aconselhou dizendo que se passado algum tempo eu não percebesse que a sala de aula é o meu lugar, que eu não tivesse medo de recomeçar do zero se fosse preciso, não importando a idade que eu tivesse. Jamais esqueci esse comentário. Guardei ele e comecei a trabalhar como professor. O que faz um pouco mais de um ano. Agora estou redefinindo objetivos e er fazendo o trajeto.
Para você se sentir bem com o que faz é necessário motivação. Você tem que ter animo, vontade de fazer o que se propôs a fazer. E muitas são as pessoas que se acomodam numa zona de conforto fazendo algo que nem gostam nem desgostam, apenas fazem. E muitas são as pessoas que não entendem que o dinheiro é conseqüência, assim como reconhecimento e etc. Uma pessoa que faz o que quer e o que gosta, naturalmente vai ter uma vida que podemos rotular como sendo de sucesso.
É engraçado o estranhamento das pessoas quando alguém que faz algo a um bom tempo, sem mais nem menos muda a rota. Elas em geral dizem “como assim? Nossa! Ou é oito ou é oitenta! Mas porque fazer isso agora?”
Todas as pessoas que em geral são felizes e bem sucedidas na vida em todas as áreas, são pessoas que não tiveram medo de sair de sua zona de conforto. São pessoas que de uma forma ou de outra se questionaram “o que quero realmente? E quais são os meus objetivos?”
É bem verdade que quando mudanças bruscas de direção acontecem, refletem uma falta de direcionamento anterior. Mas a partir do momento em que se muda, arrisca, busca o que quer buscar e visa um ou mais objetivos, é a prova de que se encontrou um caminho e tem um ponto a chegar. Uma meta a alcançar.
Se eu fosse dar conselho diria o seguinte: “Guarde seus objetivos e sonhos para você! Não desista deles por nada! Seja egoísta, ao menos um pouco! A maioria das pessoas tendem a criticar, invejar, desmotivar, uns aos outros. Fazem isso muitas vezes sem nem perceberem.
Então, descubra as coisas que lhe trazem felicidade e corra em direção a elas. Também não olhe para trás. O que passou, passou, não pense em como poderia ter sido e sim no como será!”
Vejo muitos amigos correndo atrás de especializações após a faculdade, a busca desesperada por um mestrado e muitos o fazem na base do “deixe a vida me levar” ou pior, “ah fulano ta fazendo, não posso ficar para trás!”
Isso só leva as pessoas a caminhos dos quais poderão se arrepender depois.
Se for preciso esperar, espere. O momento certo para começar um projeto é quando o objetivo a ser alcançado está claro diante de você. Os outros são os outros.
Parece capítulo de livro de auto-ajuda, mas acho que você pode aprender com essas palavras, então estão publicadas.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Movimentos sociais são destaques em eventos de História

Do site da Universidade Estadual de Maringá - www.uem.br 
Populações, ideias e movimentos sociais na História serão destaques do V Congresso Internacional de História e XVII Semana de História, que serão realizados de 21 a 23 de setembro, na Universidade Estadual de Maringá. Especialistas da França, México, Portugal e do Brasil debaterão assuntos relativos ao tema central. A promoção dos eventos é do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da UEM. Os interessados em apresentar trabalhos nos eventos devem inscrevê-los até 20 de julho. A inscrição como ouvinte com direito ao material pode ser feita até 10 de setembro pelo site www.cih.uem.br. Outras informações também pelo fone 3011-4895 ou e-mail cih@uem.br


V Congresso Internacional de História

O Programa de Pós-Graduação em História e o Departamento de História, da Universidade Estadual de Maringá apresentam o V CONGRESSO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA e a XVII SEMANA DE HISTÓRIA.

O objetivo do evento é integrar historiadores, professores, alunos de pós-graduação e de graduação dos mais diversos países, promovendo atividades e debates sobre o atual estado da arte da produção historiográfica. Nesta edição, o tema escolhido é Populações, idéias e movimentos sociais na História.O Congresso tem início com a conferência da Profª. Dra Maria Ligia Prado (USP), segue com a apresentação de 4 mesas-redondas, compostas por participantes, nacionais e internacionais, que são referências nos debates relacionados ao tema, e encerra com a conferência do Prof. Dr. Jacques Leenhardt (EHESS – França). Também existe o espaço para a apresentação de trabalhos de pesquisas em 22 sessões temáticas. Por meio deste site, divulgam-se os informes necessários relativos à Programação Geral do Congresso, fornecendo orientação quanto aos procedimentos de inscrição de trabalhos e às participações. Acompanhe e confira a divulgação e atualização de informações. 

Comissão Organizadora do V Congresso Internacional de História e XVII Semana de História
Maringá, março de 2011 

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Os monumentos e marcos históricos de Bauru

Guilherme Ervilha





















A partir de 2008 as professoras Márcia Regina Nava Sobreira e Nair Leite Ribeiro Nassarala desenvolveram com os alunos da disciplina Politicas Educativas de Preservação Cultural uma pesquisa com o objetivo de identificar e documentar monumentos e marcos históricos da cidade de Bauru. Cada marco possui uma história própria e diz um pouco da história de Bauru. Alguns fazem referência à personalidades nacionais, enquanto outros lembram que precisamos de paz nesses dias turbulentos. A pesquisa foi finalizada em 2010 e aguardava sua publicação. Em 1º de Agosto, quando Bauru comemorou seus 115 anos, o Jornal da Cidade publicou os 39 marcos históricos.
Vale a pena investir algumas horas durante a semana, ou final de semana, pra conhecer alguns desses monumentos. Com o catálogo em mãos você pode montar um roteiro para conhecer um pouco da cidade onde mora, ou você que acabou de se mudar para Bauru pode conhecer essa cidade centenária e cheia de histórias.
Conhecer a história do local onde vivemos é conhecer um pouco de nossa própria história.



Acesse a edição online do catálogo disponível em:


terça-feira, 9 de agosto de 2011

O serviço de internet anda a 128kbps

PAULO ALEXANDRE COSTA

Olá a todos.
Como de costume, estou sempre com dúvidas sobre muitas coisas, e hoje, minha dúvida se reporta ao serviço de internet, ou melhor, ao escasso seviço de internet que temos. Realmente eu não consigo entender como, em pleno ano de 2011, a gente ainda tenha tão poucas empresas que prestam serviços nessa área. Além de terem pouquíssimas opções, ainda corremos o risco de, no bairro aonde moramos, por exemplo, alguns serviços não estarem disponíveis. Aonde eu moro, por exemplo, a única opção que eu tenho é a internet da tel...(vou abreviar para não ficar fazendo merchandising – hehe).
Com a revolução e a popularização da grande rede, aliás, da informática de um modo geral, esperava-se que os serviços que estão diretamente ligados a ela, crescessem na mesma proporção e também esperávamos o barateamento do serviço (convenhamos, R$ 70,00 pra míseros 2mg de velocidade não dá). Os grandes centros ainda podem contar com algumas empresas a mais, porém, o interior ainda é carente disso.
Dia desses, a empresa supracitada por mim, do nada, resolveu desligar o telefone e a internet da minha casa. Fiquei furioso, pois não havia motivo para tal, e fui informado que havia uma ordem de serviço para o desligamento da linha. Achei muito estranho, insisti que não havia nada disso mas, como vocês sabem, a tal empresa é campeã de reclamações, e eles persistiram no erro. Passado alguns dias, um funcionário ligou dizendo que havia um erro mesmo, e que não tinha nenhum pedido pra desligamento. Bom, o procedimento correto seria o religamento, mas, o serviço é “ótimo”, disseram que tinha que fazer uma nova linha e blá, blá, blá. Não sei o que ocorreu, mas só sei que estou com o telefone e a internet de antes, não foi preciso fazer uma nova linha coisa nenhuma. Nesse ínterim, eu busquei novas empresas de serviço de internet e me deparei com essa péssima situação. As internets via rádio oscilam muito e são caras para a pouca velocidade que oferecem, as 3G também são assim. A empresa de tv a cabo que oferece o “combo” tem o incoveniente de ter o alcance de sua fibra ótica em “3 ruas da cidade”.
Sinceramente não sei o que está por trás dessa rede de serviços, não sei porque esse quadro resiste às mudanças, só sei que o consumidor é quem sofre com essa falta de opções.
É complicadíssimo!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Revolução Industrial para crianças


FABRÍCIO SILVA

“Na Inglaterra do século XIX, lugar de criança era na fábrica”

No campo, meninos semeavam, ordenhavam vacas, construíam estábulos e galinheiros, alimentavam os animais, em suma, desde a infância acompanhavam o pai na sua labuta diária.
As meninas ajudavam as mães em casa. Preparavam a refeição e nos fins de tarde a família se reunia, desfrutando bons momentos juntos. Mas e nas cidades?
Quando muitas famílias foram desalojadas tiveram que vir para a cidade. E lá a vida das crianças só fez piorar.
O tempo em família diminuiu, as jornadas de trabalho impediam tal convívio. Já não tinham tempo para nadar em rios, subir em árvores ou cavalgar. O espaço geográfico era outro.
Ruas estreitas, sujas, moradias apertadas e fétidas e o céu azul era coberto pela fumaça das chaminés das indústrias que nasciam.
No início as crianças que iam para a fábrica eram aquelas que haviam sido abandonadas ou vivam em orfanatos, com o tempo as demais crianças da sociedade seguiram o mesmo destino.
Lá pelos seis anos de idade já se começava a trabalhar, recebiam em média a quinta parte do que era pago aos adultos. Geralmente entrando às 5 horas da manhã e seguindo direto sem descanso, a não ser um breve intervalo para refeição, (as crianças nem sentavam, recebiam pão e leite e retornavam ao trabalho ainda com o pão em mãos), até as sete horas da noite, às vezes, estendendo-se até oito, nove ou mesmo dez da noite. Trabalhando em médias 14 horas por dia. Acidentes e doenças eram comuns.

Curiosidade

Legislação trabalhista britânica

1802 – A jornada de trabalho infantil passa a ser de 12 horas diárias.
1819 – É proibido o trabalho de menores de 9 anos nas fábricas de algodão.
1824 – A associação dos trabalhadores é legalizada.
1833 – Crianças de 10 a 13 anos passam a trabalhar 48 horas semanais e as de 13 a 18, 69 horas semanais. São estabelecidas 2 horas para a escola.
1842 – Proibição do trabalho infantil feminino nas minas.
1871 – É legalizado o direito a formação de sindicatos.
1878 – Trabalho das mulheres passa a ser de 56 horas e meia nas fábricas de algodão e 60 horas nas demais fábricas.
1908 – Surgem os primeiros sistemas de seguro social.
1919 – É estabelecida a jornada de 8 horas diárias de trabalho.

Reflexão

Já lhe ocorreu às mudanças dos últimos 20 ou 30 anos? Quantos de vocês tiveram uma infância livre, brincando nas ruas de seus bairros? As casas com os portões baixos, fim de tarde com os pais sentados nas varandas conversando com os vizinhos.
Hoje praticamente todas as casas são fechadas, com portões que impedem a visibilidade, colocam-se cercas elétricas, cães de guarda e dentro das casas as crianças brincam na internet, ou jogam seus playstations da vida. Generalizar não se deve claro! Também não estou aqui criticando as inovações e melhorias alcançadas pela humanidade nos últimos 50 anos, muito menos estou sendo saudosista. Mas fica claro que nossas crianças não têm o mesmo tipo de liberdade que muitos de nós tivemos. Fica a questão para que você pense: Que tipo de sociedade está se construindo? Que paradoxo é esse? Onde para nos sentirmos mais protegidos e “livres” nos trancamos cada vez mais, vivendo com muito mais sedentarismo. A praticidade está aí e deve ser louvada. Mas ainda sim, você vê tudo azul? Então voltamos à mesma questão, que tipo de sociedade estamos criando?

LEGIÃO URBANA

RENATO RUSO

FÁBRICA

Nosso dia vai chegar,
Teremos nossa vez.
Não é pedir demais:
Quero justiça,
Quero trabalhar em paz.
Não é muito o que lhe peço -
Eu quero um trabalho honesto
Em vez de escravidão.
Deve haver algum lugar
Onde o mais forte
Não consegue escravizar
Quem não tem chance.
De onde vem a indiferença
Temperada a ferro e fogo?
Quem guarda os portões da fábrica?
O céu já foi azul, mas agora é cinza
O que era verde aqui já não existe mais.
Quem me dera acreditar
Que não acontece nada de tanto brincar com fogo,
Que venha o fogo então.
Esse ar deixou minha vista cansada,
Nada demais.

sábado, 30 de julho de 2011

III Simpósio de História e Geografia

EM BAURU...


O III Simpósio de História e Geografia foi programado pelos Cursos de História e Geografia da Universidade Sagrado Coração, e ocorrerá de 16 à 20 de Agosto de 2011. Professores, estudantes e comunidade em geral estão convidados. A programação está disponível no hotsite do evento: http://migre.me/5lpPk, onde também podem ser feitas as incrições até 16 de Agosto (incrições com apresentação de trabalho, só até o dia 05/08). Participem!


Informações retiradas da página do Evento no Facebook



quinta-feira, 28 de julho de 2011

GABARITOS - PREFEITURA DE BAURU

GABARITO DO CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO
ADJUNTO  - PROFESSOR SUBSTITUTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – FUNDAMENTAL – 6º AO
9º ANO – CIÊNCIAS – (PROVA REALIZADA EM 24/07/2011).

1-B, 2-C, 3-C, 4-C, 5-C, 6-B, 7-C, 8-B, 9-B, 10-D, 11-B, 12-C, 13-D, 14-D, 15-D, 16-C, 17-A, 18-A, 19-
D, 20-B, 21-B, 22-A, 23-C, 24-D, 25-B, 26-A, 27-C, 28-A, 29-B, 30-D, 31-C, 32-A, 33-D, 34-B, 35-D,
36-D, 37-D, 38-B, 39-B, 40-B, 41-C, 42-A, 43-A, 44-D, 45-C, 46-D, 47-A, 48-D, 49-D, 50-B.

Bauru, 28 de julho de 2011.
A Comissão
GABARITO DO CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO
ADJUNTO  - PROFESSOR SUBSTITUTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – FUNDAMENTAL – 6º AO
9º ANO – EDUCAÇÃO FÍSICA – (PROVA REALIZADA EM 24/07/2011).

1-B, 2-B, 3-B, 4-A, 5-C, 6-A, 7-B, 8-D, 9-C, 10-C, 11-B, 12-B, 13-A, 14-B, 15-D, 16-C, 17-D, 18-C, 19-
A, 20-C, 21-C, 22-B, 23-A, 24-C, 25-A, 26-B, 27-C, 28-B, 29-D, 30-D, 31-B, 32-A, 33-C, 34-C, 35-A, 36-
B, 37-A, 38-D, 39-A, 40-C, 41-B, 42-D, 43-C, 44-B, 45-D, 46-C, 47-A, 48-B, 49-B, 50-D.

Bauru, 28 de julho de 2011.
A Comissão
GABARITO DO CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO
ADJUNTO  - PROFESSOR SUBSTITUTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – FUNDAMENTAL – 6º AO
9º ANO - GEOGRAFIA – (PROVA REALIZADA EM 24/07/2011).

1-D, 2-C, 3-A, 4-B, 5-A, 6-D, 7-B, 8-C, 9-D, 10-C, 11-B, 12-D, 13-A, 14-D, 15-C, 16-A, 17-C, 18-B, 19-
B, 20-A, 21-C, 22-D, 23-A, 24-B, 25-C, 26-D, 27-C, 28-B, 29-A, 30-D, 31-A, 32-C, 33-A, 34-D, 35-B, 36-
B, 37-A, 38-C, 39-B, 40-C, 41-A, 42-D, 43-D, 44-A, 45-C, 46-B, 47-C, 48-C, 49-C, 50-B.

Bauru, 28 de julho de 2011.
A Comissão

GABARITO DO CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO
ADJUNTO  - PROFESSOR SUBSTITUTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – FUNDAMENTAL – 6º AO
9º ANO - HISTÓRIA – (PROVA REALIZADA EM 24/07/2011).

1-C, 2-A, 3-B, 4-C, 5-A, 6-B, 7-A, 8-D, 9-A, 10-A, 11-A, 12-D, 13-D, 14-D, 15-D, 16-B, 17-D, 18-D, 19-
B, 20-B, 21-B, 22-C, 23-C, 24-B, 25-A, 26-D, 27-B, 28-D, 29-C, 30-D, 31-C, 32-D, 33-A, 34-A, 35-C, 36-
B, 37-D, 38-C, 39-B, 40-D, 41-A, 42-C, 43-B, 44-A, 45-D, 46-B, 47-B, 48-D, 49-D, 50-C.

Bauru, 28 de julho de 2011.
A Comissão
GABARITO DO CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO
ADJUNTO  - PROFESSOR SUBSTITUTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – FUNDAMENTAL – 6º AO
9º ANO - MATEMÁTICA – (PROVA REALIZADA EM 24/07/2011).

1-D, 2-B, 3-B, 4-D, 5-A, 6-D, 7-B, 8-A, 9-B, 10-C, 11-D, 12-B, 13-B, 14-C, 15-B, 16-C, 17-A, 18-A, 19-
D, 20-B, 21-C, 22-D, 23-C, 24-B, 25-B, 26-D, 27-C, 28-D, 29-A, 30-A, 31-A, 32-C, 33-C, 34-B, 35-C, 36-
A, 37-D, 38-C, 39-D, 40-A, 41-B, 42-D, 43-B, 44-C, 45-D, 46-D, 47-D, 48-C, 49-A, 50-B.

Bauru, 28 de julho de 2011.
A Comissão
GABARITO DO CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO
ADJUNTO  - PROFESSOR SUBSTITUTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – FUNDAMENTAL – 6º AO
9º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA – (PROVA REALIZADA EM 24/07/2011).

1-A, 2-C, 3-D, 4-B, 5-D, 6-D, 7-C, 8-B, 9-A, 10-D, 11-C, 12-D, 13-A, 14-C, 15-D, 16-D, 17-C, 18-D, 19-
C, 20-A, 21-A, 22-A, 23-C, 24-B, 25-D, 26-B, 27-A, 28-C, 29-B, 30-D, 31-A, 32-C, 33-A, 34-D, 35-B, 36-
A, 37-C, 38-D, 39-C, 40-A, 41-C, 42-B, 43-D, 44-D, 45-B, 46-A, 47-C, 48-B, 49-C, 50-C.

Bauru, 28 de julho de 2011.
A Comissão
GABARITO DO CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ASSISTENTE DE SERVIÇOS NA
ESCOLA – MERENDEIRA (PROVA REALIZADA EM 24/07/2011).

1-B, 2-D, 3-A, 4-D, 5-C, 6-C, 7-B, 8-A, 9-D, 10-B, 11-C, 12-A, 13-B, 14-D, 15-C, 16-A, 17-C, 18-B, 19-
C, 20-C, 21-D, 22-B, 23-B, 24-A, 25-D, 26-C, 27-C, 28-B, 29-B, 30-C, 31-B, 32-A, 33-C, 34-D, 35-B, 36-
A, 37-D, 38-C, 39-D, 40-A.

Bauru, 28 de julho de 2011.
A Comissão

FONTE: Diário Oficial de Bauru de 28/07/2011

segunda-feira, 18 de julho de 2011

1ª Jornada Tempo de Ser de Bauru

Por Guilherme

1ª Jornada Tempo de Ser de Bauru
"SOBREVIVÊNCIA EMOCIONAL NA CONVIVÊNCIA E A BUSCA DA AUTOCONSCIÊNCIA"

Dias 30 e 31 de julho de 2011 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sábado, 30 de julho: 

Workshop : “EU e a Consciência de Mim” 
Atividades vivenciais, estimulando a autopercepção, com técnicas que toquem as dimensões física, energética, mental e emocional, através de:
- Lian Gong, Shiatsu, Automassagem e Toque Sutil; Oficinas de Argila e Pintura em Guache; alimentos sem proteína animal, sem glúten e sem lactose;

Programação:
8h30min - Inscrições e acomodação dos convidados;
9h - Desenvolvendo a Consciência Corporal;
11h - Materializar o meu sentir;
12h - Projeto de Alimentação Natural – almoço;
14h - Buscando a autopercepção;
16h - A cor de seu mundo interior;
17h30 - Reflexão sobre as atividades e encerramento;


Domingo, 31 de julho: 

Workshop: “Conviver, Sobreviver e Sentir”
Exposição de conteúdo, entremeada de vivências dos próprios Educadores do Núcleo de Aprendizagem de Bauru.

Programação:
9 às 12 horas - Conviver e os Mecanismos de Sobrevivência 


Local: Núcleo de Aprendizagem de Bauru
Rua Carlo Del Plete, 14-25; Jardim Europa - Bauru (SP)

Investimento: R$ 60,00 (incluso almoço no sábado e coffee breaks)

Inscrições: no local, no dia do evento.

Mais informações: bauru.comunicacao@tempodeser.org.br
(014) 9771-7500 e (014) 9121-3643 



http://tempodeser.org.br/

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Cursos e Eventos - Bauru e região

Por Fabrício Silva


Olá,


a USP - Universidade de São Paulo, está oferecendo curso de extensão na área de Educação.
 Ética, valores e cidadania na escola. Será realizado de 15/08/11 à 15/12/11.
                                                                       Inscrições OnLine de 11/07/11 à 15/07/11.
 O curso é a distância. São 1000 vagas, sendo 50 destinadas a Bauru. Grátis para professores e estudantes de Licenciatura.
Mais informações aqui.

*Obrigado a Lys pelas informações.


Enquanto isso...


Na USC - Universidade Sagrado Coração (Bauru). Será realizado de 09 à 12/08/11 - I Forum Nacional Interdisciplinar: Cultura - Folclore.
Mais informações no site.

domingo, 10 de julho de 2011

Dica Cultural: BRILHO ETERNO DE UMA MENTE SEM LEMBRANÇAS

Por Fabrício Silva
FICHA TÉCNICA
Diretor: Michel Gondry
Elenco: Jim Carrey, Kirsten Dunst, Kate Winslet, Elijah Wood, David Cross.
Produção: Anthony Bregman, Steve Golin

Roteiro: Charlie Kaufman
Fotografia: Ellen Kuras
Trilha Sonora: Jon Brion
Duração: 108 min.
Ano: 2003
País: EUA
Gênero: Comédia Romântica
Cor: Colorido
Distribuidora: Não definida
Estúdio: Anonymous Content

*Quanto ao gênero, às fichas apresentam como comédia romântica, mas muitos lugares citam como drama. Eu diria a você, é dramático, romântico e cômico.

Música Incidental: BECK – Everybody´s Gotta Learn Sometimes.

Certos filmes são bons. Alguns podem não ser, mas para determinada pessoa ele é. Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças em minha opinião é ótimo. E no mínimo, será bom para você.
Você alguma vez já pensou em deletar algumas coisas da sua mente? Situações constrangedoras, pessoas que magoou erros que cometeu, vergonhas que passou... Pare para pensar em sua vida. Não no quer fazer, mas no que já viveu. Será muito fácil encontrar nos arquivos boas lembranças de pessoas que você nem tem mais tempo de se lembrar. Se for fuçar na sua lixeira interna então, pior, muitas vezes você quer selecionar os arquivos dessa “lixeira” e deletá-los, mas não consegue. Com o tempo, muitos se apagam e vai assim com o passar dos anos. Sua memória aos 80 provavelmente não será a mesma de quando você tinha... 17? Ou quem sabe menos? Normal, afinal como se lembrar de cada mínimo detalhe de 80 anos de uma vida?
Você pode não ter amado, mas com certeza se apaixonou por uma garota, uma não, várias. Vai perceber que você convive cada momento da sua vida com sentimentos e sensações. Lembre-se às vezes em que foi egoísta, ciumento, orgulhoso, altruísta, compreensivo, caridoso... Quantas alegrias você distribuiu de graça, chegando até a deixar a pessoa desconfiada, afinal, fazer a felicidade de alguém deve ter uma razão e nos dias em que vivemos essa razão não deve ser nobre.
Muitas pessoas passaram pela sua vida gostando e admirando muito você sem que se desse conta. Muitos desafetos também, te trouxeram dores que você suportou. Às vezes calado. Às vezes tendo falado. Às vezes falou demais, muito alto, com raiva. Ou pode ter simplesmente, aceitado? Sentiu medo ou insegurança. Não conseguiu ver as coisas com clareza. Não conseguiu enxergar o ponto de vista do outro. Muito lhe foi escondido e você pode chegar a morrer sem saber as verdades. Muitas das verdades podem ir embora contigo.
Das várias ótimas recordações que tem em cada fase da sua vida. Momentos que você acaba esquecendo por se preocupar demais com os momentos que te machucam, lembre-se de ao menos um bom momento. Pode ser com um familiar ou um momento sozinho, ou algo que quando você se lembra você pensa “é foi realmente muito bom” Cada um dos momentos da sua vida, até quando solitário, existe sempre uma referência na sua mente. As pessoas, todas as com quem você convive são uma ponte com lembranças boas e ruins. Ou, algumas más recordações irão ter como referência algum lugar por onde você esteve. Então, se desse para você deletar más lembranças, inevitavelmente teria de deletar pessoas ou lugares da sua vida correto? E você iria querer apagar esses lugares e pessoas, sendo que os mesmos também lhe trazem ótimas recordações? Talvez as melhores!
Não me responda agora. Assista ao filme, depois você me diz. Afinal todo mundo tem que aprender algo às vezes. E aprendemos tanto com as dores quanto com os amores.

Citações

Alexander Pope - "Feliz é o destino do inocente,
                               Esquecido pelo mundo que ele esqueceu
                              Brilho eterno de uma mente sem lembranças!"

                                      Nietzsche - "Abençoados os que esquecem, porque aproveitam até mesmo seus equívocos."

terça-feira, 5 de julho de 2011

Aumentos salariais injustificados

Paulo Alexandre Costa
Olá a todos.
Nesses últimos dias, fomos “agraciados” com a notícia do “singelo” aumento salarial do Prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab e de seus assessores. Para quem não está interado do assunto, os vereadores votaram um aumento de 120%. Qual a justificativa para tal aumento? Realmente não sei. Claro que todos temos o direito de receber aumento salarial anualmente, e a justificativa sempre se pauta na porcentagem da taxa de juros, mas, nesse caso, 120% não tem como explicar. Apesar de isso ser assunto específico da cidade de São Paulo, o fato pode gerar uma “reação em cadeia”, abrindo precedente para vários outros prefeitos, inclusive para o Governador do Estado (que, por sinal, atualmente vai receber salário menor que o Kassab). Os demais funcionários do Estado receberam reajustes nos valores médios de 7,5% (inclusive eu) e até entendo não aumentar 60% (como no caso do reajuste dos deputados), visto que isso geraria uma “quebra” nas finanças do Estado. Querendo ou não, sendo plausível ou não, convencendo ou não, essa é uma justificativa. Então, volto a frisar, o povo só quer uma razão, uma simples explicação para aumentos tão estratosféricos para os políticos. Eles aumentam dessa maneira baseado em que? Ah! Só a título de curiosidade, a nova diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) recebeu reajuste de 11%. Realmente tem casos que não há explicação. 
Aproveitando minha passagem por aqui, gostaria de saber se alguém pode me tirar uma dúvida. Por que o aumento salarial do “trabalhador comum” é baseado no valor da carteira e os descontos (IR, INSS, Plano médico e odontológico etc) são feitos baseados no valor bruto (aquele do holerite)? Taí uma outra coisa que eu não compreendo. 

quarta-feira, 29 de junho de 2011

AS VERDADES SOBRE O KIT GAY

Por Fabrício Silva.

Vi o vídeo a pouco via Facebook. Poderíamos escrever sobre o assunto. E sei que nem todos os que fazem parte do União do Saber são dessa mesma opinião. Mas eu concordo com o vídeo e achei por bem divulga-lo aqui.

Assista:

terça-feira, 28 de junho de 2011

ELEIÇÕES

Por FABRÍCIO SILVA

Quando tem campanha eleitoral cada um escuta o que lhe convém. E então, vota pensando nele e não no todo. Mais ou menos assim...

EMPRESÁRIOS
Isenção de tarifas, blábláblá, livre comércio, blábláblá, não intervenção, blábláblá, abertura, blábláblá, capital estrangeiro, blábláblá, capital interno...

MÉDICOS E FUNCIONÁRIOS DA ÁREA DE SAUDE
Valorização, blábláblá, hospitais, blábláblá, melhores salários, blábláblá, melhores condições, blábláblá, estrutura,blábláblá...

PROFESSORES
Maior salário, blábláblá, maior respeito,blábláblá, reforma educacional, blábláblá...

TRABALHADORES E DESEMPREGADOS
Gerar empregos, blábláblá, décimo terceiro, blábláblá, férias, blábláblá, salário melhor, blábláblá...

SEM TERRA
Reforma agrária, blábláblá, blábláblá, reforma agrária, blábláblá, blábláblá...

UNIVERSITÁRIOS
Bolsas, blábláblá, cotas,blábláblá, próuni, blábláblá...

E vai assim...

Depois, vai lá e faz...blábláblá na urna eletrônica. 

terça-feira, 21 de junho de 2011

A copa é só no "longínquo" 2014.

PAULO ALEXANDRE COSTA
Olá a todos.
Hoje escreverei em um campo que adoro, o futebol.
Como é do conhecimento geral, o Brasil sediará a Copa do Mundo Fifa de Futebol em 2014. Feito conseguido através de "muito merecimento", baseado em "critérios técnicos", sem nenhuma politicagem. Na verdade, a Fifa adotou um critério de colocar a Copa do Mundo em todos os continentes, independentemente de estarem preparados ou não. E no caso do Brasil, eu fico com várias dúvidas.
Desde as Olimpíadas de Los Angeles (EUA), em 1984, sabemos que, com planejamento, organização, estabelecimento de metas, enfim, quando o trabalho é feito com competência, eventos desse porte dão lucro. Então eu lhe pergunto: o que realmente tem sido feito de efetivo e organizado, no Brasil, para que a Copa do Mundo seja algo, de fato, benéfico para o país? E quanto ao transporte, o que foi feito de melhoria substancial? Já que o país é imenso e adotaram a política de mandar jogos em todas as regiões do país. Particularmente acho isso errado, uma vez que, em vários estados os seus clubes não disputam campeonatos importantes no país e esses estádios podem virar verdadeiros elefantes brancos. E por falar em estádios, a quantas andam as obras para reforma dos estádios? E a construção de novos, tem sido feito dentro de um cronograma? É de espantar a calma e, diria até, a morosidade dos dirigentes (no sentido mais amplo da palavra) na preparação da infraestrutura do país. Até parece que isso é feito de propósito para que, aos 45 minutos do segundo tempo, façam um "plano emergencial" e arranquem milhões dos cofres públicos. Dessa forma, fica fácil pra desviar verba, pra fazer licitações fraudulentas, enfim, "surrupiar" o nosso dinheiro (mais do que já é feito, né?). Vale lembrar que, em Los Angeles iniciou-se uma política bem sucedida de organização de eventos de grande porte. E o melhor, não foi gasto 1 centavo público sequer. As Olimpíadas foram bancadas com receita de ingressos, direitos de imagem, patrocinadores e outros. Mas lá é Los Angeles, Estados Unidos, lá é a América. O máximo que eu posso fazer é comparar com a Colômbia, que em 1986 era a sede da Copa do Mundo da Fifa, mas, devido a problemas econômicos, foi excluída do evento que lhe fora dado. Nesse mesmo ano, a Copa foi oferecida ao Brasil, mas, o então Presidente José Sarney, recusou o pedido da Fifa (num dos poucos momentos sensatos de sua vida política). Mas aí é que está, tenho que fazer comparações com a Colômbia, infelizmente.
É difícil acreditar que vá sair algo sério, que o "jeitinho brasileiro" vai resolver essa situação. Sem planejamento, sem o mínimo de organização e seriedade, não dá, definitivamente, não dá.
Como diz aquela frase antiga: "não sabe brincar, não brinca".